Skip navigation

 

Camiseta

Faça uma reflexão e tente responder a esta pergunta: Como atrair as vendas de uma camiseta com uma estampa de 3 lobos uivando para lua, e que esteja em um site de varejo misturado entre outras centenas de similares sem gastar 1 real ou, neste caso, 1 dólar?

Difícil né?! Talvez nem tanto.

Tudo começou com um comentário toscamente engraçado e irônico de um comprador que disse, resumidamente, que deu a classificação de 5 estrelas pra camiseta (a mais alta do site) porque ela era dotada de uma certa magia que dava poder a quem a vestia.

Em seu comentário, ele disse que um belo dia ele estava saindo de casa para fazer compras usando a dita camiseta quando, de repente, uma mulher o parou para saber o que aquele lobo em sua camisa queria dizer. Ele, então, respondeu a ela que assim como aquele lobo da camisa, ele também era um andarilho misterioso e solitário. Foi quando, segundo ele, a magia aconteceu. O cara disse que após a sua respostas, a mulher o perguntou se ele não queria namorá-la. Segundo ele, um cara que está vestindo uma camiseta que tem 3 lobos não deveria pegar a primeira mulher que lhe aparecesse. Então ele, trajando essa camisa com a figura dos Lobos uivando para Lua deu um fora nessa mulher. Afinal de contas, quem seria ela para achar que teria chances com ele? rsrs…

Esse caso engraçado realmente aconteceu e está se multiplicando entre os consumidores que finalizam as compras dessa camiseta no site da Amazon só para ter a chance de deixar o depoimento da “magia” que a camiseta lhe proporcionou.

Fato é que hoje, a tal camiseta de 3 lobos uivando para lua é a peça de roupa mais vendida na seção de vestuários do site da Amazon.com. Houve um aumento de 2.300% após os recentes comentários dos compradores. O engraçado é que apesar das vendas estarem a mil, os executivos que fabricam a camiseta não curtiram muito a idéia de estarem fazendo chacotas com o seu produto. Acho que eles não sacaram o “potencial viral” da camiseta.

GiseleVogue

Podemos fazer um paralelo desse acontecimento aqui no Brasil com a máxima “Obina é melhor que o Eto’o”. Atualmente jogando pelo Palmeiras, o Obina era um cara com “potencial viral” muito grande e os executivos de marketing do Flamengo perceberam isso rapidamente. Fizeram camisetas, bonés, pulseiras e outros materiais de merchandise utilizando chavões que colocavam o Obina num patamar tão absurdo que chegava a ser engraçado, pois ele incorporava aqueles apelidos e estava dando resultado em campo. Era o talismã do time.  

Obina

E, falando em viral, esses dias eu descobri um vídeo muito massa com um case viral de 2003 de uma campanha da Sega. Depois de assistir vocês vão perceber como um executivo de marketing consegue articular uma história para que ela se torne viral. É importante ter em mente os limites que separam o viral de uma propaganda enganosa. O viral deve ser algo que se propague por si só e que fomente discussões entre os próprios consumidores, sem que seja necessário dizê-los para fazerem. É algo que não pode ser imposto. Ele tem que acontecer porque você “convida” o seu cliente a participar dessa brincadeira quando diz coisas absurdas a respeito do seu produto, mas que não são passíveis de serem descobertas ou comprovadas. É bom sabermos que nem tudo aquilo que a gente vê, é o que parece.

Acho que as reflexões para os anunciantes são as seguintes:

1 – Seja viralPara impulsionar as vendas de um produto na internet, uma empresa não precisa necessariamente gastar rios de dinheiro com divulgação em hot sites, etc. A melhor estratégia é fazer com ele se torne viral.

2 – Pegue carona no comportamento do ser humanoO comportamento de competição entre as pessoas faz com que elas disputem entre si quem tem a melhor idéia ou a mais criativa. Ainda mais quando elas têm disponível um canal aberto de comunicação, neste caso o espaço reservado para os comentários.

3 – Antecipe tudo e amarre bem sua história: Para fazer com que um produto se torne viral os planejadores precisam construir uma histórinha bem amarrada e ainda por cima dar espaço para os consumidores ajudarem a construí-la.

4 – Faça com que seus consumidores se sintam no poder: Faça com que as pessoas interajam com o seu produto em mídias mais colaborativas como a Internet e a Rádio, e depois veicule em mídias de menor poder colaborativo, porém maior abrangência, como TV, Mídia Impressa e Outdoor (no sentido amplo da palavra).

5 – Potencial viral do produto. Saiba analisar o potencial viral do seu produto sem muito medo de “ferir” a marca. Convide o seu consumidor a participar da sua ação viral, que em você poderá descobrir melhor qual é o potencial do seu produto em se tornar viral. Qual são as referências que ele trás consigo, o que ele remete, etc..

Clique aqui para ver o primeiro comentário da Amazon.com a respeito da camiseta

Clique aqui para comprar e testar o efeito mágico da camiseta =)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: